"COOPAMA"  Cooperativa dos Produtores de Cana e Seus Derivados da Micro Região de Abaira, formada por 33 sócios diretos. Localizada na Rodovia BA 148, Km 124 – Faz. Salgado, Abaíra - BA

Produz cachaça em sua sede desde: 1998.

Os seus produtos da Agricultura Familiar, fabricados em alambiques de cobre na sede da APAMA/COOPAMA, e nas Associações Comunitárias Associadas e Cooperadas. A CACHAÇA ABAÌRA é uma tradição de quase 200 anos, e atualmente os produtores vem se empreendo na busca de uma melhor qualidade do produto para atender o mais fino paladar.

A produção da cachaça abaíra acontece nos canaviais da região, assim como algumas novas variedades já vem sendo cultivadas com as orientações dos órgãos de assistência técnica.

 

A partir da destilação o produto passa pelo laboratório da própria COOPAMA para analise e controle da qualidade. Além de outras amostras serem enviadas á laboratórios oficiais ou credenciados pelos órgãos fiscalizadores. Daí o produto vai para as dornas de aço inoxidável onde após os resultados das analises parte é selecionada para dornas de madeira que dar origem a cachaça OURO e parte é armazenada em dornas de inox que dar origem a cachaça PRATA.

 

Depois do armazenamento o produto passa por uma filtragem antes do engarrafamento, que acontecem em salas higienizadas, com engarrafadoras de enchimento semi-automático. Após o engarrafamento o produto é submetido a um controle de qualidade e posteriormente é rotulada, vistoriada e embalada.

 

 

 

 

 

É importante destacar que todos esses processos obedecem todos os padrões de higiene e limpeza que proporciona um produto de extrema qualidade que é fiscalizado pelos órgãos competentes.

 

Ressaltamos também que todos os requisitos de proteção ao meio ambiente são considerados, como utilização de bagaço nas fornalhas, aproveitamento do vinhoto na adubação e a ração animal.

 

Premiações:

2001 - A APAMA recebeu o “Prêmio Banco do Nordeste Empreendimento XXI” em 18/01/2001, no Hotel Transamérica – Salvador (apenas 3 empreendimentos na Bahia foram premiados).

 

2003 – A APAMA foi a 6ª melhor colocada na categoria cachaças de alambique artesanal do Brasil, Revista Playboy, número 337 – agosto/2003. 

 

2004 –SEBRAE - A APAMA fez parte de Histórias de Sucesso – Experiências Empreendedoras EDIÇÃO 2004

 

2007 – A APAMA foi eleita a 17ª melhor colocada entre todas as cachaças de alambique do Brasil, Revista Playboy, número 383 – abril/2007. 

 

 

Histórico do associativismo na micro-região

Os trabalhos de organização dos produtores em associativismo começaram em 1987 quando foi realizado o primeiro festival da cachaça com o intuito de chamar a atenção das autoridades da Bahia.

Em seguida os produtores foram para a “Feira do Interior” em Salvador. Em 1996 foi criada a APAMA e 1997 colocaram o produto na garrafa. Em 2003 foi oficializada a COOPAMA, já que existia informalmente.

 

Os mesmos Associados da APAMA são os Cooperados da Coopama, que nasceu basicamente por uma exigência legal para comercialização de cachaça.

 

Tipos de produto

 

Ouro tradicional - Armazenada em barris de madeira – teor alcoólico de 42%
Prata tradicional - Armazenada em dorna de aço inox  - teor alcoólico de 42%
Ouro especial - Armazenada em barris de madeira - teor alcoólico de 40%
Prata especial

- Armazenada em dorna de aço inox - teor alcoólico de 40%

“Canelinha” - com cravo, limão, canela e cachaça - teor alcoólico de 20%

 

Novos Produtos

Possivelmente ainda em 2010 a COOPAMA deverá começar a produzir rapadura e açúcar mascavo, equipamentos serão instalados em breve, que, além de aumentar a receita da Apama/Coopama, deverá reduzir a disponibilidade de matéria prima para a fabricação de cachaça SEM qualidade, estão sendo instaladas dentro do micro região mais agro indústrias para produção de derivados de cana com qualidade.

 

O SEBRAE Nacional, o SEBRAE Bahia, a Prefeitura Municipal de Abaíra, a Prefeitura Municipal de Jussiape, a Prefeitura Municipal de Mucugê, a Prefeitura Municipal de Piatã, a COOPAMA (Cooperativa dos Produtores de Aguardente de Qualidade da Microrregião de Abaíra), o BANCO do BRASIL, a SEAGRI (Secretaria de Agricultura e Pecuária), a SECTI (Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação), o MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento), EBDA (Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola), a APAMA (Associação dos Produtores Aguardente da Microrregião de Abaíra), a CAR (Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional), a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento), a FETAG (Federação dos Trabalhadores na Agricultura), a SEMARH (Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), o BNB (Banco do Nordeste), a SICM (Secretaria de Indústria Comércio e Mineração), o IBAMETRO (Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade), o Pólo Sindical Seabra, o SENAI (Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial), a UNIFACS (Universidade Salvador), a Associação de Rio de Contas, a Associação de Sucura, a Associação de São José, a Associação de Brejo, a Associação de João Correia e o MDA (Ministério do Desenvolvimento Agrário.

 

A Coopama é composta pelas associações abaixo:

Associações

Produtos

Número
Associados

Ativos

1

APAMA - Associação dos Produtores de aguardente de qualidade da Micro-região de Abaíra

Cachaça, rapadura,
açúcar mascavo

34

2

Associação local dos pequenos produtores do Rio de Contas

Cachaça, rapadura,
açúcar mascavo

15

3

Associação Comunitária do Suruca, Andrequiçé e Caraíbas

Cachaça, rapadura,
açúcar mascavo

18

4

Associação São José

Cachaça

15

5

Associação Comunitária do povoado do Brejo

Cachaça, rapadura,
açúcar mascavo

23

 

 

Produtividade

A produção local se da em 3 tipos de cultivo, com rendimentos bastante diferentes, sendo eles:

Tipo de cultivo

Característica do cultivo

Produtividade

Atual

Produtividade

Planejada para 2010

Sequeiro

Dependendo exclusivamente das águas da chuva

31 tonelada/ha

35 tonelada/ha

Baixada úmida

Embora também dependente das águas da chuva, encontra-se em terreno úmidos, em baixadas, favoráveis ao cultivo pela proximidade de águas.

 

45 tonelada/ha

 

55 tonelada/ha

Irrigado

Irrigação tradicional por inundação ou irrigação mecânica através de bombeamento

 

88 tonelada/ha

 

110 tonelada/ha

 

 

Para isso tem que aumentar a quantidade de produtores atingidos pela tecnologia de produção – hoje perto de 5% de todos os produtores da micro-região.  Aumentar também a área dos não associados e o incremento de mais cooperados.

Trabalhar na diversificação das variedades de cana de açúcar, mas controladas por características, quanto a mais tardia, precoce, por micro clima, altitude, subproduto, selecionando as variedades hoje utilizadas nas mais produtivas, resistentes a pragas e doenças.

 

Destino dos resíduos da produção da Apama/Coopama

Os resíduos do fabrico de cachaça na forma bruta são nocivos ao meio ambiente, mas tratados têm outras aplicações que aumentam o ganho dos produtores, a saber:

Bagaço – é usado na alimentação das caldeiras (queima), na alimentação animal e compostagem/adubação.

Vinhoto – altamente poluente para lençol freático (águas) é retirado o excesso de álcool e usado na fertirrigação, compostagem e alimentação animal.

Futuramente pretendem converter este resíduo em bio-fertilizante e Biogás para alimentação das próprias caldeiras.

 

 

 

Programa para melhoramento de produto

 

Cepa de levedura que está sendo desenvolvido e testado pelo Prof. Rogélio Lopes Brandão (Universidade Federal de Ouro Preto).

 

Diversificação das variedades de cana-de-açúcar, controladas por características, quanto a mais tardia, precoce, por micro clima, altitude, sub-produto, selecionando as variedades hoje utilizadas nas mais produtivas, resistentes a pragas e doenças.